Faixa publicitária
UMA LEITURA GUIADA PARA A CAMINHADA

2.ª Semana do Advento: a árvore dos sonhos

1- A primeira leitura oferece-nos uma imagem sugestiva, para o sonho em família: a de “um ramo que sai do tronco de Jessé, a de um rebento que brotará das suas raízes” (cf. Is 11,1-10). Ali, de um toco de madeira, caído no chão, inerte, sem esperança de vida, brota um ramo, um rebento, figura de uma vida nova, que desponta precisamente donde e quando nada se espera. Nas representações da árvore de Jessé, este é representado quase sempre na posição de quem dorme um sono e sonha um futuro. “Todo a mãe e todo o pai sonharam o seu filho nove meses” (AL 169).

2- E o Evangelho (Mt 3,1-12) traz, em contraluz, a ameaça de cortar e lançar ao fogo “toda a árvore que não dá fruto”. Na verdade, «a árvore conhece-se pelos frutos» (Lc 6,44).

3- Aplicada à família é sugestivo pensar, que o casal, que permanece no amor, fiel ao sonho de Deus, dá fruto a seu tempo.

Mais
 
Vigília Diocesana da Imaculada Conceição

Aproxima-se a Vigília Diocesana da Imaculada Conceição, que terá lugar no dia 7 de dezembro às 21h30 na Sé Catedral.
Esta celebração era tradicionalmente destinada às Equipas de Nossa Senhora. A partir deste ano, embora continue a ser preparada pelas Equipas, passa a congregar toda a comunidade diocesana, conforme desejo expresso pelo nosso Bispo.
O Secretariado Diocesano da Pastoral Familiar desafia as famílias da diocese a participar nesta grande celebração em honra de Maria, aquela por quem nos chegou o Salvador!

 
Com Maria e José, sonhar a alegria do Natal

Caminhada de Advento – Natal – 2016-2017

Foi a minha mãe, a primeira pessoa, que me contou histórias bíblicas e me ensinou a viver e a amar o Natal. No mundo de hoje, o Natal precisa de ser melhor conhecido e mais amado. O Natal existe por nossa causa e para nosso bem. Maria e José não encontraram lugar na cidade e recolheram-se numa gruta da colina de Belém. Aí nasceu Jesus, o Filho de Deus. Jesus modelou em traços divinos a gruta onde nasceu e dela fez o primeiro presépio do mundo. O Natal desperta-nos para acolhermos o amor de Deus pela Humanidade, manifestado no mistério do nascimento do Filho de Deus, que veio morar no meio de nós.  O Natal ensina-nos a sonhar com um mundo novo e diferente, habitado por homens e mulheres que sabem ser irmãos”! (Dom António Francisco, Homilia de Natal 2015)

 

Mais uma vez, a Diocese do Porto propõe às famílias, às paróquias, às comunidades e outras realidades eclesiais, uma caminhada comum, para vivermos, em sintonia, os tempos fortes do Advento e do Natal. Trata-se de uma proposta que assenta na ideia de sonhar, com Maria e José, “a família” e "em família"  a alegria do Natal.

A imagem simbólica da caminhada é a árvore que, em casa ou na paróquia ou outra comunidade eclesial, deverá ser decorada, semana a semana, com os sonhos,  que a família tem para si mesma, ou que as comunidades eclesiais projetam como ideal para a sua identidade familiar e renovação pastoral.

Mais
 
Assembleia diocesana com os superiores Missionários, Religiosos e Seculares

Dia 3 de dezembro, das 9H30 às 13H00

Casa Diocesana de Vilar


Programa:

9H00 - Acolhimento
930 - Momento de Oração, presidido pelo Senhor Bispo
10H00 - Bispo D. António Francisco
10H30 - Partilha de todos os Institutos dos seus projetos
12H00 - O Secretariado Diocesano das Missões como plataforma de comunhão.
12H30 - Encerramento pelo Bispo D. António Francisco

+informações: www.facebook.com/missoes.porto

 
Sílvia Cardoso, testemunha da misericórdia

Conferência no CCC a concluir o Ciclo sobre o Jubileu

6 de dezembro, 21 horas

Conclui-se no dia 6 de dezembro, terça-feira, às 21 h., no Centro de Cultura Católica, o ciclo A Misericórdia: Jubileu(s), lugares e testemunhas, programado no contexto do Jubileu da Misericórdia recentemente encerrado.

Esta última sessão integra a conferência Sílvia Cardoso, testemunha da misericórdia, proferida por Alexandre Freire Duarte, professor na Faculdade de Teologia da UCP e no CCC.

Recorda-se que Sílvia Cardoso, nascida em Paços de Ferreira em 1882, onde também veio a falecer em 1950, tem em curso o processo de beatificação, tendo já sido declarada venerável pelo papa Francisco. Dela disse D. António Francisco, Bispo do Porto, ter sido «uma grande apóstola da misericórdia».

Depois da sessão anterior do ciclo ter sido dedicada aos Lugares e testemunhas da misericórdia, pretende-se com esta sessão aproximar a reflexão também do nosso contexto eclesial.

O ciclo é entrada livre, não sendo necessária inscrição prévia.

 
Carta Apostólica - "Misericordia et misera"

MISERICORDIA ET MISERA
DO SANTO PADRE
FRANCISCO

NO TERMO DO JUBILEU EXTRAORDINÁRIO DA MISERICÓRDIA

FRANCISCO
a quantos lerem esta Carta Apostólica
misericórdia e paz!


 

MISERICÓRDIA E MÍSERA (misericordia et misera) são as duas palavras que Santo Agostinho utiliza para descrever o encontro de Jesus com a adúltera (cf. Jo 8, 1-11). Não podia encontrar expressão mais bela e coerente do que esta, para fazer compreender o mistério do amor de Deus quando vem ao encontro do pecador: «Ficaram apenas eles dois: a mísera e a misericórdia».[1] Quanta piedade e justiça divina nesta narração! O seu ensinamento, ao mesmo tempo que ilumina a conclusão do Jubileu Extraordinário da Misericórdia, indica o caminho que somos chamados a percorrer no futuro.

Mais
 
Homilia na solenidade de Cristo Rei – na conclusão do Jubileu da Misericórdia

1.Hoje é um dia de acção de graças. Celebramos a solenidade de Cristo Rei e Senhor do Universo, no terminar de um ano litúrgico que foi rico de vivências, de desafios, de caminhos e de sonhos.

Façamos nossas as palavras de S. Paulo, na segunda leitura, em carta escrita aos cristãos de Colossos: “Damos graças a Deus Pai, que nos fez dignos de tomar parte na herança dos santos, na luz divina. Aprouve a Deus que n’Ele residisse toda a plenitude e por Ele fossem reconciliadas consigo todas as coisas, estabelecendo a paz, pelo sangue da sua cruz, com todas as criaturas na terra e nos céus” (cf. Col 1, 12-20).

Hoje é um dia de gratidão ao Papa Francisco, que nos convocou para vivermos, ao longo deste ano litúrgico, o Jubileu Extraordinário da Misericórdia, envolvendo-nos a todos neste movimento que a misericórdia de Deus abraça e anima.

Mais
   

Consultar Arquivo

Mais Notícias


Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Quer receber as nossas novidades no seu e-mail? Subscreva a nossa Newsletter especificando o seu endereço de e-mail:

Diocese acolheu cinco novos sacerdotes e quatro diáconos

Faixa publicitária
Faixa publicitária


© Diocese do Porto, Todos os Direitos Reservados.