Faixa publicitária
Dia Nacional dos Centros Históricos - 25 de março

 

O Paço Episcopal associa-se, pela primeira vez, às comemorações do Dia Nacional dos Centros Históricos.

A cidade do Porto propõe mais de 70 iniciativas, pensadas para diferentes públicos e distribuídas por diversos locais.

Mais
 
Museu de Arte Sacra do Seminário reabre a portaria Jesuíta

No passado dia 13 de março de 2017, o Museu de Arte Sacra e Arqueologia ( MASA) do Seminário Maior do Porto reabriu ao público após período de reestruturação para a realização de melhorias e reformas museológicas e museográficas em várias áreas.

O acesso ao MASA faz-se igualmente pelo Largo do Colégio, em frente à igreja de S. Lourenço, mas agora pela renovada “Portaria Jesuíta” que volta a assumir a função original quinhentista que outrora tinha sido já adotada. Quem se dirige à anterior entrada/ Portal da Igreja de S. Lourenço (Grilos) encontra sinalização indicativa do novo percurso. Fruto desta reforma e no sentido da melhor conservação da coleção, na secção arqueológica foi criada uma saleta que permite outra fruição do espólio exposto da pré-história ao período romano.

Mais
 
Celebração Ecuménica no Hospital São João - 30 Março 2017

 

 

Realiza-se no dia 30 de março, às 21h00, na capela do Hospital de São João uma celebração ecuménica subordinada ao tema «Vinde a mim todos os que andais cansados e oprimidos e Eu vos aliviarei».

 
Caminhada Quaresma/Páscoa 2017

 

A experiência pastoral que vamos adquirindo ao ritmo de cada caminhada diocesana integra-se na planificação pastoral que nos propomos e no caminho sinodal que percorremos. Trata-se, assim, de uma bela experiência da Igreja do Porto, decidida a fazer da alegria do Evangelho sua inadiável missão.

Ao pensar na caminhada diocesana, das Cinzas ao Pentecostes de 2017, temos em conta a oportunidade singular que a própria liturgia nos oferece de nos reconduzir às fontes da alegria, uma vez que a Quaresma do Ano A tem um afirmado sentido “sacramental”. Ela aparece na reta final do catecumenado, como um tempo de purificação e iluminação, em ordem à celebração dos sacramentos da iniciação cristã. Para aqueles que já são batizados, crismados e alimentados na Eucaristia, a Quaresma é oportunidade de revitalizar a graça recebida e de se deixar renovar nas fontes da alegria, de modo que transbordem e irradiem, ao longe e ao largo. O tempo pascal é por excelência o tempo da mistagogia, propício a saborear e a partilhar, em chave missionária, a graça recebida.

Mais
 
Escolas desafiadas a serem “criativas” e a estarem “ao serviço da dignidade da pessoa”

Na III edição das Jornadas Locais das Escolas Católicas o bispo do Porto, D. António Francisco dos Santos apontou alguns dos desafios que se colocam às instituições educativas da Igreja e deixou um pedido: “Que a escola católica seja sempre lugar aberto, capaz de acolher com alegria a diversidade e tenha a preocupação de estar ao serviço da dignidade da pessoa”.

Na sua intervenção, subordinada ao tema «Que desafios se colocam às Escolas Católicas hoje», o membro da Comissão Episcopal da Educação Cristã e Doutrina da Fé (CEECDF) começou por agradecer “o trabalho de tantos professores que foram e são testemunhos da educação cristã no nosso país e que são testemunhas da esperança que nos mobiliza para afirmarmos de que é possível procurar uma educação integral para as novas gerações”.

Mais
 
Homilia na Quarta-Feira de Cinzas de 2017

1.Iniciamos hoje o caminho quaresmal. É um caminho feito de oração, de escuta da Palavra de Deus, de renúncia, de jejum, de partilha fraterna e de mais intensa vida comunitária.

A Quaresma tem profundas raízes bíblicas. Moisés passou quarenta dias no Sinai, até receber a Aliança. Jesus jejuou quarenta dias no deserto, antes de iniciar o seu ministério. A Igreja prepara-se durante este mesmo tempo para celebrar a Páscoa.

A Palavra de Deus, que nos acompanhará na liturgia e a recente mensagem do Papa Francisco para a Quaresma de 2017 sustentam em cada um de nós o esforço de conversão e de ousadia evangélica, que nos é pedido neste tempo de graça e de bênção.

Mais
 
Destino da Renúncia Quaresmal 2017

"Assim, atentos aos apelos do Papa Francisco e em íntima comunhão com ele, continuaremos, a exemplo dos anos anteriores, um percurso de partilha com os que mais precisam, através da nossa renúncia quaresmal diocesana. Destinaremos o fruto da nossa generosidade e da nossa renúncia para o Fundo Solidário Diocesano para atender com a solicitude necessária às situações de necessidade de ajuda de tantas pessoas e instituições na área geográfica da nossa diocese. Em segundo lugar, destinaremos uma parte para a diocese de Huambo, Angola, a celebrar 75 anos da sua criação e de que é bispo diocesano D. José Queirós, natural de Soalhães, Marco de Canaveses. Queremos repartir, com igual generosidade, a nossa renúncia quaresmal com a diocese de Erbil, no Iraque, para ajudar os refugiados, vindos de Mossul e da Planície de Nínive, que ali se acolheram para fugir da guerra. O bispo desta diocese D. Bashar Warda, que esteve recentemente no Porto para fazer ouvir o clamor do seu povo, recebeu desde 2014 na sua diocese mais de 120.000  refugiados.

A Quaresma é, assim, tempo propício para mergulhar nas dores do mundo e para aí levarmos o bálsamo da nossa presença e a bênção da nossa generosidade."


António Francisco, Bispo de Porto

Extrato da Homilia de 4ª feira de Cinzas

   

Consultar Arquivo

Mais Notícias


Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Quer receber as nossas novidades no seu e-mail? Subscreva a nossa Newsletter especificando o seu endereço de e-mail:

Entrevista ao padre Samuel Guedes sobre Sílvia Cardoso

carta
2017-03-02 11:04:29
Cartaz
2017-02-24 12:02:57
Imagens
2017-02-14 10:58:46
Faixa publicitária
Faixa publicitária


© Diocese do Porto, Todos os Direitos Reservados.