Faixa publicitária
Escolas desafiadas a serem “criativas” e a estarem “ao serviço da dignidade da pessoa” PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Notícias - Notícias

Na III edição das Jornadas Locais das Escolas Católicas o bispo do Porto, D. António Francisco dos Santos apontou alguns dos desafios que se colocam às instituições educativas da Igreja e deixou um pedido: “Que a escola católica seja sempre lugar aberto, capaz de acolher com alegria a diversidade e tenha a preocupação de estar ao serviço da dignidade da pessoa”.

Na sua intervenção, subordinada ao tema «Que desafios se colocam às Escolas Católicas hoje», o membro da Comissão Episcopal da Educação Cristã e Doutrina da Fé (CEECDF) começou por agradecer “o trabalho de tantos professores que foram e são testemunhos da educação cristã no nosso país e que são testemunhas da esperança que nos mobiliza para afirmarmos de que é possível procurar uma educação integral para as novas gerações”.

 

O bispo do Porto lembrou “que o trabalho das escolas católicas “não termina aqui ” mas que esta é uma “oportunidade que o Secretariado Nacional da Educação Cristã (SNEC) coloca à nossa disposição para estabelecer pontes e promover o encontro entre as várias instituições de ensino da Igreja, mostrando a diversidade e o fio condutor que a todos congrega, de modo a podermos construir sinergias e estabelecendo laços”.

Olhando para a realidade atual o prelado pediu às escolas católicas para “estarem atentas aos sinais dos tempos à boa maneira da Gaudium et Spes” de modo a que se possa dizer à Igreja em Portugal “que a escola católica faz parte de cada uma das nossas dioceses” e tem “um papel na educação, uma educação que não é, em nenhum contexto, neutra”.

Tomando como ponto de partida o cardeal Walter Kasper no seu livro sobre a nova evangelização, o bispo do Porto afirmou que “a sociedade atual já não é uma sociedade cristã e que é importante voltar ao centro da nossa fé”:

“Como cristãos fomos esquecendo ao longo das ultimas décadas as razões da nossa esperança e da nossa fé. Assim, é importante ter uma atitude de autocritica para enveredarmos por novas veredas com um novo encanto pelo Evangelho”.

O bispo do Porto convidou a “compreendermos o tempo de hoje” e olhou para as “últimas décadas de mudanças da educação na Europa”.

D. António Francisco dos Santos sustentou que “a escola católica deve fazer da alegria do Evangelho a sua missão, a sua tarefa educativa” e isso concretiza-se na “atenção ao outro, na diversidade e complexidade de cada um, procurando o respeito pela dignidade da pessoa centrada na pessoa”.

A atenção à “diversidade” foi um dos pedidos deixados pelo prelado na sua intervenção:

“Estar atento à diversidade de cada pessoa e família, em cada situação, implica estar inserido no contexto social em que se encontra sem desistir de ninguém nem recusar ninguém procurando abrir-se a todos e estabelecendo pontes com os vários intervenientes, com grande compromisso social e capaz de educar para uma cidadania livre, responsável e justa”.

O membro da CEECDF reafirmou a ideia de que é “às escolas católicas que compete encontrar os novos caminhos que lhe permitam cumprir a sua missão com garantia de qualidade e, no respeito pela livre escolha dos pais, seremos resposta a que eles tem direito”. D. António convidou a "sociedade a ir mais vezes às escolas para se descobrir a si mesma na sociedade que quer construir".

No final da sua intervenção o bispo do Porto convidou as escolas católicas “a aceitarem todos sem discriminação fazendo com que o evangelho passe, trespasse e se demore na vida de cada um através de valores como a solidariedade, a justiça social, o bem comum e a liberdade”:

“As escolas católicas só farão sentido se cada um dos nossos alunos se sentir amado por Deus em cada um dos intervenientes com que se cruzar na escola”.

A terceira edição das Jornadas Locais decorreu no Colégio de Gaia, diocese do Porto, e contou com a presença de 140 participantes de 29 escolas católicas da diocese de Viana do Castelo, Arquidiocese de Braga, diocese do Porto, diocese de Bragança-Miranda e diocese do Funchal.

 

www.educris.com

 
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Quer receber as nossas novidades no seu e-mail? Subscreva a nossa Newsletter especificando o seu endereço de e-mail:

D. António Francisco dos Santos fala sobre o padre Joaquim Cunha, sacerdote mais idoso de Portugal

Formato ICS (Google, Outlook, iCal, ...)
2017-08-21 15:07:09
Decreto Sobre as Virtudes do Servo de Deus ANTÓNIO JOSÉ DE SOUSA BARROSO Bispo do Porto e Missionário
2017-07-25 11:34:15
Texto
2017-07-20 17:35:49
Word
2017-07-20 17:35:10
Faixa publicitária
Faixa publicitária


© Diocese do Porto, Todos os Direitos Reservados.