POLITICA DE COOKIES
Utilizamos cookies para assegurar que lhe fornecemos a melhor experiência na nossa página web. Ao continuar a navegar consideramos que aceita o seu uso.
COMPREENDO E ACEITO

D. Vitorino Soares: “Estamos convidados a tomar conta uns dos outros”


“Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que a constroem” (Salmo 126/127) é o lema episcopal do novo bispo auxiliar do Porto.

No final da Eucaristia de Ordenação Episcopal e como previsto pelo ritual o momento é de alocução do bispo ordenado. D. Vitorino Soares começou por agradecer a presença de todos na Catedral.

“Quanto mais Deus pede de mim, mas pequenino me descubro e me reconheço. Embora hoje mais confiante por estar entre esta família” – esta uma das primeiras frases da alocução do novo bispo auxiliar do Porto e que definem o essencial da sua intervenção. Plena de gratidão por todos os que preencheram a sua vida. Uma vida que sempre teve na sua família a sua “retaguarda afetiva”.

D. Vitorino Soares agradeceu a confiança em si depositada pelo Papa Francisco e recordou as comunidades que serviu, em particular, Castelões de Cepeda e Madalena na Vigararia de Paredes. Uma palavra de agradecimento também para os autarcas de Penafiel, de onde é natural, e de Paredes.

Recordou os bispos D. António Ferreira Gomes, D. Júlio Tavares Rebimbas e D. António Francisco dos Santos e dirigindo-se ao clero afirmou estarem todos “na mesma barca” pedindo “responsabilidade” e “diálogo” para encontrarem “juntos o melhor caminho”.

Na sua alocução destaque para a exortação a sermos “anjos da guarda” e guardiães”, pois, segundo D. Vitorino Soares “estamos convidados a tomar conta uns dos outros”.

O novo bispo auxiliar do Porto manifestou a sua solidariedade para com as pessoas e os projetos diocesanos tendo valorizado a necessidade de “gestos simples e humanos”. D. Vitorino Soares declarou que a todos leva no seu coração.

(RS)