POLITICA DE COOKIES
Utilizamos cookies para assegurar que lhe fornecemos a melhor experiência na nossa página web. Ao continuar a navegar consideramos que aceita o seu uso.
COMPREENDO E ACEITO

«Cabaz de Conversas»: Preparar o Natal depois da Covid (c/vídeo)


 

Padre Fernando Sérgio Fernandes, pároco de Sardoura (São Martinho, Santa Maria) e Sobrado, na Diocese do Porto, disse à Agência ECCLESIA que a pandemia força a colocar a atenção “no que realmente importa”, no caminho para o Natal.

“Este Advento está a provocar-nos para ir ao fundo de nós mesmos e viver esta preparação, este Natal, muito mais com o coração do que propriamente com sinais externos”, referiu o convidado de hoje no ‘Cabaz de Conversas’, publicado online.

O sacerdote passou pela experiência de ficar doente com a Covid-19 e fala numa situação “difícil, dura”.

“Faz-nos sentir, de certa forma, o que significa o isolamento e a solidão completa. A ausência de proximidade, a sensação de que somos um perigo para toda a gente, o recolhimento forçado dentro de quatro paredes, mexe connosco, mesmo animicamente”, precisa.

Este encontro com a própria fragilidade e o imprevisível desafiou à reflexão: “Também temos a possibilidade de ter mais tempo, até para rezar, olhar através da janela para o mundo”.

O padre Fernando Sérgio Fernandes mostra-se solidário com quem “vai ter de passar o Natal, devido a esta pandemia, isolado num quarto, sem a presença de ninguém, de nenhum familiar próximo”.

A nível das comunidades católicas, o pároco admite dificuldades na vivência do Advento, sublinhando que tem recorrido a propostas que visam envolver as famílias, para que sejam “missionárias de outras famílias”, vivendo também a centralidade do domingo, “através da oração em conjunto”.

Este vai ser Natal sem tantos sinais exteriores, mas sobretudo marcado “pela solidão, o isolamento” para muitas pessoas.

O desafio para as comunidades católicas é, por isso, que “não deixem ninguém só”, tornando-se “presentes”.

Para o pároco de Sardoura (São Martinho, Santa Maria) e Sobrado, esta é uma oportunidade para que todos se possam focar no “essencial”, promovendo um “caminho a partir de dentro”.

“O Espírito Santo também nos está a empurrar”, assinala.

Para além de informar sobre as vivências do Natal nas várias dioceses de Portugal, o “Cabaz de Conversas” convida cada diocese a participar na elaboração de um cabaz de Natal que vai ser entregue às Irmãs Dominicanas do Rosário que ajudam cerca de 100 famílias nos bairros na zona de Calhariz Velho, onde se situa a sede da Agência Ecclesia e da Conferência Episcopal Portuguesa.

OC