POLITICA DE COOKIES
Utilizamos cookies para assegurar que lhe fornecemos a melhor experiência na nossa página web. Ao continuar a navegar consideramos que aceita o seu uso.
COMPREENDO E ACEITO

Covid-19: a 14 de maio, rezar pela humanidade


“Convidamos todas as pessoas, em todo o mundo, a dirigir-se a Deus rezando, suplicando, jejuando, praticando obras de misericórdia, cada pessoa, em todas as partes do mundo, segundo sua religião, fé ou doutrina, para que Ele elimine esta epidemia, nos salve desta aflição, ajude os cientistas a encontrar um remédio que a derrote e para que Ele liberte o mundo das consequências sanitárias, econômicas e humanitárias da propagação desse contágio grave”, pede o Alto Comité para a Fraternidade Humana.

O Alto Comité para a Fraternidade Humana divulgou uma mensagem intitulada “Rezar pela humanidade”, na qual convida os líderes religiosos e pessoas de todo o mundo a recorrerem a Deus a uma só voz na quinta-feira, 14 de maio, rezando, fazendo jejum e praticando obras de misericórdia, pedindo o fim da pandemia e por um mundo mais humano e mais fraterno”.

O Alto Comité propõe, de acordo com os objetivos do Documento sobre a Fraternidade Humana, fixar 14 de maio, como um dia de oração, jejum e invocação para a humanidade, e convida todos os líderes religiosos e pessoas de todo o mundo a responder a este convite humanitário e recorrer a Deus a uma só voz, para que preserve a humanidade, a ajude a superar a pandemia, restitua a ela a segurança, a estabilidade, a saúde e a prosperidade, e torne nosso mundo, eliminada essa pandemia, mais humano e mais fraterno”.

O Comité foi criado em agosto de 2019, com o objetivo de implementar o Documento sobre a Fraternidade Humana assinado pelo Papa Francisco e pelo Grão Imame de Al-Azhar a 4 de fevereiro de 2019, na capital dos Emiratos Árabes Unidos.

O Comité é formado pelo cardeal e presidente do Pontifício Conselho para o Diálogo Inter-religioso, Dom Miguel Ángel Ayuso Guixot; pelo presidente da Universidade de Al-Azhar, prof. Mohamed Hussein Mahrasawi; pelo secretário pessoal do Papa Francisco, Dom Yoannis Lahzi Gaid; pelo conselheiro do Grão Imame, o juiz Mohamed Mahmoud Abdel Salam; pelo presidente do Departamento de Cultura e Turismo de Abu Dhabi, Mohamed Khalifa Al Mubarak; pelo secretário-geral do Conselho Muçulmano dos Idosos, Sultan Faisal Al Rumaithi; e pelo escritor e representante da mídia árabe, Yasser Hareb Al Muhairi. O rabino Bruce Lustig foi incluído como membro do Comité em setembro.

(inf: Vatican News)