POLITICA DE COOKIES
Utilizamos cookies para assegurar que lhe fornecemos a melhor experiência na nossa página web. Ao continuar a navegar consideramos que aceita o seu uso.
COMPREENDO E ACEITO

Diocese e Comunidade Judaica lançam filme para combater a pobreza no Porto


As receitas do filme “A Luz de Judá” vão ajudar no combate à pobreza criada pela pandemia apoiando instituições como o Banco Alimentar contra a Fome, o Centro Social da Sé, o Centro Social e Paroquial de Nossa Senhora da Conceição e a Benéfica Associação Mutualista.

A Comunidade Judaica e a Comunidade Católica do Porto lançaram nesta terça-feira dia 2 de junho, o filme “A Luz de Judá”, no Paço Episcopal do Porto. As receitas deste filme reverterão, na totalidade, para apoiar instituições no combate à pobreza criada pela atual pandemia, nomeadamente o Banco Alimentar contra a Fome, o Centro Social da Sé, o Centro Social e Paroquial de Nossa Senhora da Conceição e a Benéfica Associação Mutualista.

O filme “A Luz de Judá” é baseado em factos reais, que cobre séculos da história dos judeus em Portugal, e na cidade do Porto em particular, desde a Idade Média até a Inquisição, da modernidade até os dias atuais. O filme, com legendas em português, está disponível em Video On Demand na plataforma Vimeo.

O argumento deste filme é do Centro de Investigação da História Judaica do Porto e realizado por Luís Ismael. O enredo principal é animado pelo diálogo de duas comunidades – a católica e a judaica – presentes na cidade antes mesmo de existir o Reino de Portugal, que deu lugar, mais tarde, ao Estado português.

O projeto é realizado no âmbito de um protocolo de colaboração assinado por Dom Manuel Linda, Bispo do Porto, Dias Ben Zion, presidente da Comunidade Judaica do Porto e Charles O. Kaufman, Presidente da B’nai B’rith Internacional.

O evento de lançamento do filme contou também com a presença de José Oulman Carp, presidente da Comunidade Judaica de Lisboa, e Hugo Vaz e Michael Rothwell do Centro de Investigação da História Judaica do Porto. Em representação da Câmara Municipal do Porto esteve presente o vereador Fernando Paulo que tem a responsabilidade do pelouro da Habitação e Coesão Social.

O filme é também dedicado a um judeu português falecido em 10 de março de 2019 quando um Boeing 737-Max despenhou-se na Etiópia, provocando a morte de 157 pessoas, entre as quais Shimon Reem Biton, judeu sefardita que estava em processo de obtenção da nacionalidade portuguesa. 

“A Luz de Judá” foi produzido com o apoio de filantropos judeus, como parte de um projeto inter-religioso e de luta contra o antissemitismo que une a Comunidade Israelita e a Diocese do Porto. A iniciativa surge na sequência de um projeto conjunto entre as duas instituições, apresentado ao público em dezembro, que engloba a promoção das visitas turísticas no Paço Episcopal e no Museu Judaico do Porto e a realização de quatro filmes que narram acontecimentos reais ocorridos na sociedade portuguesa, ao longo de séculos.

Este protocolo vem reforçar o bom ambiente de coexistência entre judeus e cristãos que existia desde tempos antigos e foi interrompido nos reinados de D. Manuel e D. João III. Graças ao regresso de muitos judeus sefarditas, neste século XXI, e aos sucessivos protocolos firmados entre católicos e judeus do Porto desde 2018, para ajuda dos necessitados, foi possível reaproximar decisivamente as duas comunidades.