POLITICA DE COOKIES
Utilizamos cookies para assegurar que lhe fornecemos a melhor experiência na nossa página web. Ao continuar a navegar consideramos que aceita o seu uso.
COMPREENDO E ACEITO

Ecumenismo: Bispo do Porto anuncia «gesto de repúdio» da violência doméstica


Porto, 03 jan 2020 (Ecclesia) – O bispo do Porto anunciou hoje que representantes de sete comunidades cristãs da região, entre elas a Igreja Católica, vão promover a 19 de janeiro uma oração ecuménica num “um gesto de repúdio da violência doméstica”.

A iniciativa vai unir as Igrejas Cristãs do movimento ecuménico do Porto- Católica, Lusitana, Anglicana, Metodista, Luterana, Ortodoxa de Moscovo e Ortodoxa de Kiev, no início da Semana da Unidade dos Cristãos de 2020, indica D. Manuel Linda, numa mensagem divulgada através da sua conta na rede social Twitter.

Em 2019 houve mais de 30 mortes por violência doméstica, em Portugal.

A Comissão Ecuménica do Porto iniciou os seus trabalhos em 2005, na sequência de “uma tradição de colaboração” entre as Igrejas da cidade.

Entre outras atividades, a comissão procura “organizar e dinamizar eventos no âmbito da semana anual de Oração pela Unidade dos Cristãos, promover momentos de reflexão e de oração entre cristãos de diversas Igrejas e divulgar experiências ecuménicas locais”.

Na Igreja Católica, a Comissão Ecuménica Diocesana do Porto dedica-se “à sensibilização e formação ecuménica dos católicos e ao diálogo ecuménico com as várias confissões cristãs”.

De 18 a 25 de janeiro, todos os anos, milhões de cristãos em todo o mundo assinalam Semana de Oração pela Unidade, iniciativa que tem este ano propostas vindas de Malta, sobre o drama dos migrantes e refugiados no Mediterrâneo.

O ‘oitavário pela unidade da Igreja’, hoje com outra denominação, começou a ser celebrado em 1908, por iniciativa do norte-americano Paul Wattson, presbítero anglicano que mais tarde se converteu ao catolicismo.

O ecumenismo é o conjunto de iniciativas e atividades tendentes a favorecer o regresso à unidade dos cristãos, quebrada no passado por cismas e ruturas.

As principais divisões entre as Igrejas cristãs ocorreram no século V, depois dos Concílios de Éfeso e de Calcedónia (Igreja copta, do Egito, entre outras); no século XI com a cisão entre o Ocidente e o Oriente (Igrejas Ortodoxas); no século XVI, com a Reforma Protestante e, posteriormente, a separação da Igreja de Inglaterra (Anglicana).

OC