POLITICA DE COOKIES
Utilizamos cookies para assegurar que lhe fornecemos a melhor experiência na nossa página web. Ao continuar a navegar consideramos que aceita o seu uso.
COMPREENDO E ACEITO

Reunião Conselho Presbiteral: Seminário Maior e Pastoral do Batismo


 

Ânimo e consenso quanto às obras de requalificação do Seminário Maior do Porto

A parte da manhã foi dedicada à apresentação e reflexão sobre o projeto de obras no Seminário Maior do Porto. Coube ao Arquiteto Pedro Resende Leão apresentar o referido projeto, que prevê, no essencial, a requalificação do edifício atual do Seminário Maior.

O projeto apresentado procura responder a vários objetivos: dotar o Seminário Maior de 53 quartos (com instalação sanitária e dependências privativas): 47 para seminaristas e 5 para a Equipa Formadora (Reitor, Diretor Espiritual, três Prefeitos) e visitas. Serão preservadas todas as caraterísticas únicas de uso e de vida comunitária que o atual Seminário proporciona: Capela interior, Oratório, Sala da Direção Espiritual, Refeitório, Bar, Jardim e Ringue, salas de aula, Biblioteca e Museu de Arte Sacra. Outro objetivo é o de garantir formas de sustentabilidade financeira à obra de requalificação das atuais edificações e de criar uma renda própria que sustente a existência futura do Seminário. Para tal, foram apresentadas algumas propostas, que carecem ainda da verificação legal e de outros processos de viabilização económica.

De registar que, neste momento, o edifício do Seminário Maior, cuja construção inicial data de 1591, e a chamada parte nova de 1894, dá evidentes sinais de degradação. Chove na parte conhecida por “Espigueiro” e os quartos não correspondem aos padrões atuais de conforto e de estudo. O Reitor do Seminário Maior do Porto, Dom Vitorino Soares, deu a conhecer que o atual Seminário Maior não é capaz de albergar, de momento, mais do que 37 seminaristas. Registe-se que no presente ano letivo, frequentam o Seminário Maior 24 alunos da Diocese do Porto (dos quais 7 em estágio), 7 de Vilar Real e 6 de Coimbra.

Depois da apresentação, por parte do Arquiteto Pedro Resende Leão, os padres congratularam-se unanimemente com a proposta apresentada, felicitando o autor do projeto, o Bispo e a Equipa do Seminário, não só pela proposta partilhada com este Conselho, mas também pela beleza e qualidade da mesma, na medida em que o projeto corresponde às expetativas do clero, para quem este edifício tem uma marca afetiva e simbólica inapagáveis, e às exigências atuais do projeto formativo do Seminário Maior, nomeadamente da Ratio Fundamentalis, documento da Santa Sé com orientações para a vida dos Seminários e onde se prevê que o chamado “ano propedêutico” venha a funcionar em lugar próprio e não no Seminário Maior.

Com grande ânimo, os conselheiros apresentaram várias questões e fizeram algumas observações, confirmando, no essencial, o assentimento a este projeto, que toca mesmo o coração da Diocese.

Dom Manuel Linda mostrou-se agradado com o ânimo e entusiasmo dos conselheiros, face à proposta apresentada e lembrou, a propósito, a urgência de readaptação do Pavilhão 5 do Seminário do Bom Pastor, para a instalação do Seminário Diocesano Missionário Redemptoris Mater, que pode preceder a intervenção prevista para o Seminário Maior, tendo em conta que o processo de conclusão do projeto, de licenciamento e de execução das obras do Seminário Maior, demorarão ainda um tempo significativo.

Pastoral do Batismo: a arte do possível

Da parte de tarde, o Vigário Judicial, Cónego Alfredo Leite, teceu algumas considerações de âmbito canónico, associadas à pastoral do Batismo, num documento que, na sua substância, poderá ser partilhado com o clero da diocese, cabendo ao Bispo, se assim o entender, fazê-lo acompanhar com uma nota, nomeadamente quanto ao valor normativo destas e outras orientações e da sua aplicação pastoral.

 

Perante a vastidão da problemática, onde se cruzam sensibilidades pastorais tão diversas, ficou claro que são de evitar respostas de tipo administrativo e que o mais importante é saber aproveitar o contacto com pais e padrinhos, para iniciar ou reiniciar um caminho de aproximação humana e de evangelização. Em todo o caso, “a pastoral é a arte do possível”, referiu Dom Manuel Linda.

O Conselho avaliou ainda a possibilidade de incluir no destino do Contributo Penitencial, o apoio à dotação de camas de emergência para os sem-abrigo que continuamente acorrem à cidade do Porto. Por fim, foi apresentada, em linhas gerais, a caminhada diocesana da Quaresma até à Páscoa.

(inf: Comissão Permanente do Conselho Presbiteral)