POLITICA DE COOKIES
Utilizamos cookies para assegurar que lhe fornecemos a melhor experiência na nossa página web. Ao continuar a navegar consideramos que aceita o seu uso.
COMPREENDO E ACEITO

​Um ano especial dedicado à encíclica "Laudato si"


O Vaticano inicia no próximo domingo um ano especial dedicado à encíclica "Laudato si", publicada há precisamente cinco anos.

De acordo com a informação disponibilizada no site "Vatican News", a iniciativa arranca com uma "oração comum pela terra e pela humanidade".

Este ano especial é promovido pelo Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral e será marcado por vários encontros para aprofundar o tema da ecologia integral.

A iniciativa, que vai terminar em 2021, tem como objetivo principal “propor um compromisso público comum com a sustentabilidade total a ser alcançada em sete anos”.

A ideia é envolver "as famílias, dioceses, ordens religiosas, universidades, escolas, unidades de saúde e o mundo dos negócios, com especial atenção às empresas agrícolas".

A "Laudato si" pretende alertar para a necessidade de se cuidar "da casa comum" e diz que "é preciso investir na formação para uma ecologia integral, para compreender que o ambiente é um dom de Deus, uma herança comum a ser administrada, não para ser destruída". Sugere também que a ecologia integral se deve tornar “um novo paradigma da justiça” porque a natureza não é uma “mera moldura” da vida humana.

Assinada pelo Papa Francisco a 24 de maio de 2015, dia da Solenidade de Pentecostes, e divulgada em 18 de junho do mesmo ano, o documento está no centro, até o próximo domingo, da“semana” especial que comemora o seu quinto aniversário.

Dividida em seis capítulos, a encíclica, cujo titulo nos transporta para a invocação de São Francisco de Assis no “Cântico das criaturas”, reúne, na ótica da colegialidade, várias reflexões das Conferências Episcopais do mundo e se conclui com duas orações, uma inter-religiosa e uma cristã, pela proteção da Criação.

 

Henrique Cunha - RR