POLITICA DE COOKIES
Utilizamos cookies para assegurar que lhe fornecemos a melhor experiência na nossa página web. Ao continuar a navegar consideramos que aceita o seu uso.
COMPREENDO E ACEITO

“Com os olhos postos na Cruz” jovens viveram intensa vigília de oração


Na Catedral do Porto o encontro “Ora Arranca” juntou centenas de jovens das quatro zonas pastorais da diocese. Uma atividade inicial num ano muito importante rumo à JMJ 2023. O bispo do Porto pediu “anúncio contínuo da JMJ e da razão que nos motiva que é Jesus Cristo”.

Por Rui Saraiva

A Cruz foi porta de entrada para o novo ano pastoral dos jovens da diocese do Porto. Unidos ao seu bispo e numa organização do Secretariado Diocesano da Pastoral da Juventude (SDPJ), a atividade “Ora Arranca” começou, na noite de sábado 2 de outubro, pela contemplação de Cristo na Cruz “deitado no chão, crucificado, ferido, sozinho no seu ato supremo de amor” – como referia o texto de introdução da vigília de oração.

“Com os olhos postos na Cruz, Levanta-te!”, foi o mote de reflexão desta iniciativa que, assinalando o sofrimento da pandemia, convidou os jovens a caminharem, levantando a cruz do chão e levando-a em ombros. Numa Catedral repleta de jovens, os cânticos e os silêncios encheram de esperança os corações.

Com o Santíssimo Sacramento exposto e numa profunda atitude de oração, as quatro zonas pastorais da diocese propuseram leituras e curtas reflexões assinalando datas importantes deste novo ano: a região pastoral Norte lembrou o Dia Diocesano da Juventude; de Sul veio o apelo à participação na atividade “Escutar Deus na voz dos jovens”; a região Nascente lembrou as “Caminhadas na Fé” e o Grande Porto assinalou a iniciativa “Km 11”.

Todos estes motivos são sinais para um caminho de confiança no qual os jovens podem conjugar o verbo levantar. Na sua homilia, o bispo do Porto sublinhou o tema da celebração e também do ano pastoral: “Levanta-te”. D. Manuel Linda saudou os jovens e disse que “foi muito belo ver tantos jovens” na Catedral.

Exortou os jovens a assumirem “uma ação como Maria que no momento do sofrimento estava de pé junto à cruz” – afirmou. “Também quando partiu apressadamente para visitar a prima Isabel” – lembrou o bispo do Porto.

“Peço-vos um anúncio continuo das JMJ e da razão que nos motiva que é Jesus Cristo” – sublinhou D. Manuel Linda motivando os jovens a anunciarem aos seus colegas e amigos a notícia das JMJ 2023.

O bispo do Porto assinalou uma frase do Papa daquele mesmo dia aos jovens que participavam na atividade “Economia de Francisco”: “jovens sereis vós a última geração para livrar o mundo do abismo”.

“Vivemos numa sociedade que corre riscos de destruir a natureza” – disse D. Manuel Linda frisando que os cristãos “amam o mundo”, não o mundo da guerra e das desigualdades, mas para “criar o jardim que Deus sonhou” – afirmou.

No final da celebração tomou a palavra o padre Jorge Nunes, diretor do SDPJ que pediu aos jovens para participarem nas atividades deste ano pastoral, pois todo ele será caminho de preparação para o grande momento que acontecerá em outubro de 2022. Precisamente daqui a um ano decorrerá na diocese do Porto a peregrinação dos símbolos da JMJ: a cruz peregrina e o Ícone mariano. Afirmou também que a diocese e o bispo do Porto podem continuar a contar com os jovens, sublinhando a profundidade do intenso silêncio vivido naquela vigília de oração.