POLITICA DE COOKIES
Utilizamos cookies para assegurar que lhe fornecemos a melhor experiência na nossa página web. Ao continuar a navegar consideramos que aceita o seu uso.
COMPREENDO E ACEITO

“A cruz alarga o olhar para o Alto e para o lado”


Na Festa do Senhor da Vera Cruz do Candal, D. Manuel Linda, bispo do Porto, presidiu a uma Eucaristia. Uma festa, este ano, apenas concentrada na Eucaristia e sem outras atividades. A nova igreja cheia e entre os muitos fiéis, as entidades autárquicas.

Na sua homilia, o bispo do Porto referiu a simbólica da cruz, presente desde as casas aos cruzeiros públicos, desde os montes aos cemitérios. “O que seria motivo de ignomínia e terror, sob o olhar da fé, tornou-se fonte de cura e salvação, a ponto de entrar na simbólica, por exemplo, das farmácias e da medicina em geral” – disse. E porquê? – perguntou D. Manuel Linda apresentando a resposta: “Porque a cruz, ao prender o nosso olhar, obriga-nos a olhar para o Alto, para Deus. Mas sem jamais desprezar o irmão: no Calvário, A Mãe do crucificado, as outras mulheres e S. João sofreram por ver sofrer. É assim a cruz: também obriga a fixar o nosso olhar no irmão e a comungar do seu sofrimento. Por algum motivo, nesta época cultural em que parece que muitos não elevam o seu olhar para o Alto de Deus, também falta preocupação com o semelhante e predomina o individualismo e o desinteresse social. Falta de transcendência equivale a falta de solidariedade”.

O bispo agradeceu ao pároco, P. António Barbosa, não só o trabalho pastoral nas Paróquias do Candal e Santa Marinha como também a direção de dois colégios e do Centro Social Paroquial.