POLITICA DE COOKIES
Utilizamos cookies para assegurar que lhe fornecemos a melhor experiência na nossa página web. Ao continuar a navegar consideramos que aceita o seu uso.
COMPREENDO E ACEITO

Bispo do Porto: empecilhos que bloqueiam o chamamento divino


Na Vigília de Oração organizada pela Vigararia de Matosinhos, Região Pastoral Grande Porto, por ocasião da Semana dos Seminários, D. Manuel Linda alertou para as atitudes que podem impedir o discernimento vocacional: a opacidade dos ministros ordenados e o silenciamento das questões religiosas

A Igreja de Leça da Palmeira foi o cenário para uma Vigília de Oração proposta pela Vigararia de Matosinhos, na Região Pastoral Grande Porto, por ocasião da Semana dos Seminários. Uma celebração que procurou proporcionar aos participantes um autêntico encontro com o Senhor na presença eucarística de Jesus. Destaque para o guião da celebração que, inspirado na proposta nacional, foi enriquecido, num trabalho conjunto do Vigário, padre Francisco Andrade, do adjunto do Vigário, padre Amaro Gonçalo e do padre Davide Matamá, Assessor da Pastoral Vocacional. De assinalar a significativa presença de acólitos e a prestação do coro paroquial local.

Um jovem deu o mote ao encontro, diante do Santíssimo Sacramento exposto: “Não somos aqui uma grande multidão aglomerada à volta de Jesus, como aquela que um dia O escutava à beira-mar. Mas, nesta igreja, aqui tão perto do mar, queremos, também nós, escutar Jesus, escutá-l’O, sobretudo, através do Seu olhar amoroso e silencioso”.

O bispo do Porto presidiu à vigília de oração, na qual estiveram muitos sacerdotes, alguns diáconos permanentes e uma numerosa participação de fiéis leigos.

Opacidade e silenciamento

No tempo reservado para a comentário ao Evangelho, D. Manuel Linda interrogou-se sobre os motivos que podem impedir hoje crianças e jovens de escutar e corresponder ao chamamento do Senhor. Não se trata “de pôr em causa a sensibilidade e generosidade dos jovens de hoje” – disse o bispo do Porto – mas tratar-se-á sobretudo de duas coisas, que geram uma espécie de muro, de bloqueio à comunicação entre Deus que chama e o filho que escuta: a opacidade e o silenciamento do religioso, na cultura atual.

“Opacidade dos ministros ordenados, entre os quais o próprio Bispo se incluiu cuja vida, nem sempre transparece a beleza do chamamento original ou mesmo a opacidade da vida da própria Igreja, das suas comunidades, que nem sempre oferecem o melhor testemunho, para a mediação desta resposta ao Senhor” – declarou D. Manuel Linda pedindo que sacerdotes e leigos se tornem cada vez mais transparentes, irradiando a beleza da santidade, que é o rosto mais belo da Igreja.

A segunda causa de “bloqueio” – disse D. Manuel Linda – é o premeditado silenciamento ou até “apoucamento” ou mau tratamento jornalístico de tudo o que é do domínio do eclesial ou do religioso. Este processo começa na família, passa pela Escola, chega à comunicação social, onde a questão “vocacional” e as questões religiosas ou espirituais ou relativas à vida da Igreja são silenciadas ou vítimas de desinformação.

“Não são politicamente corretos, nem culturalmente bem aceites, nem mediaticamente bem trabalhados, os assuntos que dizem respeito à Igreja e ao fenómeno religioso, em geral” – advertiu Dom Manuel.

Opacidade eclesial e premeditado silenciamento do fenómeno religioso são, na visão do bispo do Porto, “dois empecilhos que estão a bloquear a receção da voz de Deus no coração das novas gerações”.

D. Manuel Linda pediu aos presentes, que a oração insistente fosse uma força de desbloqueio, de abertura, de recetividade, que desate os empecilhos que impedem a voz de Deus de chegar ao coração daqueles a quem chama e envia.

Última vigília em Tuías, Marco de Canaveses, a 22 de novembro

A última vigília de oração no âmbito da Semana dos Seminários terá lugar a 22 novembro, zona pastoral nascente, pelas 21 horas na Igreja de Tuías, presidida por D. Armando Domingues, bispo auxiliar do Porto.

A Semana dos Seminários decorreu de 10 a 17 de novembro e é uma iniciativa promovida pela Comissão Episcopal Vocações e Ministérios e que neste ano de 2019 teve como lema “O Senhor não pensa apenas naquilo que tu és, mas em tudo aquilo que poderás chegar a ser”.

Na diocese do Porto decorreram 4 vigílias de oração: a 13 novembro, na zona pastoral sul, na Igreja de Oliveira de Azeméis, presidida por D. Vitorino Soares, a 14 novembro, na zona pastoral norte, na Capela de Nossa Senhora das Dores, presidida por D. Pio Alves na Vigararia da Trofa e a 16 novembro, na zona pastoral grande porto, na Igreja de Leça da Palmeira, presidida por D. Manuel Linda, na Vigararia de Matosinhos.

(AG/RS)