POLITICA DE COOKIES
Utilizamos cookies para assegurar que lhe fornecemos a melhor experiência na nossa página web. Ao continuar a navegar consideramos que aceita o seu uso.
COMPREENDO E ACEITO

Duas paróquias da Trofa doam dinheiro destinado a obras locais ao Hospital de São João


Duas paróquias da Trofa decidiram doar material hospitalar ao São João no valor de 80 mil euros. O dinheiro das paróquias estava destinado a obras de recuperação de equipamentos de São Romão e São Mamede do Coronado.

O pároco de São Mamede, ouvido pela Renascença, revelou que as duas paróquias "andavam há algum tempo a angariar fundos para reconstruir a residência paroquial de São Mamede e também para fazer algumas obras na paroquia de São Romão".

"Já há dois ou três anos que andamos nesta angariação e até já temos projeto aprovado", diz o padre Rui Alves, explicando a doação com "a emergência social".

"Não faz sentido ter o dinheiro e fazer obras, se tivermos vidas humanas que precisam de ser salvas", remata.

O dinheiro foi sendo angariado "com cortejos, donativos individuais e cantar de janeiras, entre outras iniciativas".

Após conversa com o presidente do conselho de administração do São João, para perceber que material fazia mais falta, foram já encomendadas "36 bombas de perfusão (instrumentos médicos eletrónicos para a administração intermitente ou contínua de fluidos, como medicação) e cinco estações (monitores), material que deve chegar "nos próximos quinze dias".

A preocupação com as obras paroquiais fica adiada para depois de passada a pandemia. O padre Rui Alves admite que a oferta das duas paróquias da Trofa "é uma gota no oceano", mas poderá ajudar a "salvar uma ou duas vidas", pelo "que todo o esforço valeu a pena".

"O meu povo há-de perceber isso e as obras haveremos de as fazer se Deus quiser, quando tudo isto passar", conclui o sacerdote.

O Hospital de São João já agradeceu a "enorme generosidade e solidariedade demonstradas pelo Padre Rui Alves e paróquias, neste momento de enorme dificuldade.

Numa breve mensagem enviada à Renascença, o centro hospitalar diz que "a história que envolve esta doação, muito além da importância e da necessidade do material oferecido, sensibiliza imenso os profissionais" da unidade hospitalar.

 

RR - Henrique Cunha 
Foto: Mafalda Silva/RR