POLITICA DE COOKIES
Utilizamos cookies para assegurar que lhe fornecemos a melhor experiência na nossa página web. Ao continuar a navegar consideramos que aceita o seu uso.
COMPREENDO E ACEITO

Padres da Vigararia de Matosinhos visitam Casa Sacerdotal


Na passada sexta-feira, 15 de novembro, os Padres da Vigararia de Matosinhos visitaram a Casa Sacerdotal.

Esta foi uma forma concreta de assinalar a Semana dos Seminários. Fizeram-no sob a guia do seu Diretor, padre Joaquim Mário, que é também Pároco do Padrão da Légua.

O encontro começou com a Eucaristia, presidida pelo Vigário-Adjunto, Pe. Amaro Gonçalo, e concelebrada pelos padres da Vigararia, pelos padres residentes e ainda pelo padre João Peixoto, que ali se encontrava em período de convalescença, na sequência de uma cirurgia.

“A Palavra de Deus, neste dia – disse, de improviso, o Presidente – contém um alerta para os sacerdotes que estão «no ativo» (uma forma talvez imprópria de o dizer!), no sentido de não se distraírem com o acessório, mantendo o foco na pessoa de Jesus Cristo e do seu Reino, sem medo de «perder» tempo com o que parece inútil, para «ganhar a vida verdadeira»”.

“Para os residentes o apelo do Evangelho – disse o padre Amaro Gonçalo – é talvez o de não ficar a olhar para trás, a não ser para fazer grata memória da vida, pois o horizonte da esperança e o nosso futuro estão à frente. Cristo, nossa esperança, vai adiante de nós, não está para trás. Todo o nosso passado está já sepultado com Cristo, graças ao nosso Batismo”.

Seguiu-se o almoço animado e partilhado, de convívio e de reflexão, de reencontro e de diálogo, com visita à Casa e a alguns irmãos sacerdotes, bispos e colaboradores da vida da nossa Casa Sacerdotal.

O padre Jorge Soares quis dizer uma palavra de reconhecimento por esta visita, recordando o reconhecimento que esta Vigararia fez aos professores que, nos idos anos 60, em Matosinhos, foram também os pioneiros e promotores do Ensino da Disciplina de Religião e Moral, nas antigas Escolas dos Magistério.

Dom João Miranda concluiu o almoço, exortando os padres a cuidar das vocações sacerdotais e a viver a vida “sem stress”, augurando, para breve, um passeio da boa gente da Casa Sacerdotal à nossa Vigararia de Matosinhos. Amor com amor se paga. E esta estima recíproca, esta fraternidade sacerdotal é também um belo testemunho, para uma vocação com futuro.

(AG)