POLITICA DE COOKIES
Utilizamos cookies para assegurar que lhe fornecemos a melhor experiência na nossa página web. Ao continuar a navegar consideramos que aceita o seu uso.
COMPREENDO E ACEITO

S. Paio de Guimarei acolheu D. Pio Alves em Visita Pastoral


Ao longo de toda a Visita Pastoral foi notável o contacto e o interesse do Sr. Bispo em conhecer a Comunidade nas suas dimensões religiosa e civil. Assim, destacaram-se neste programa a visita ao edifício da Junta de Freguesia de União das Freguesias de Lamelas e Guimarei, onde o Sr. Bispo foi recebido pelo executivo da mesma e dirigentes de algumas coletividades e associações da terra, a visita aos doentes/idosos, a Assembleia Pastoral, o encontro com crianças e jovens e a Eucaristia.

Nos distintos momentos que marcaram estes 3 dias, D. Pio Alves teve a preocupação de esclarecer que a Visita Pastoral “não é uma inspeção do Bispo”, mas antes um momento de reflexão, de diálogo, de tomada de consciência das dificuldades para definirmos um programa de ação que nos faça ir ao encontro do outro, do pobre, do marginalizado e do cumprimento das exigências da Fé. Neste sentido, na Eucaristia Ferial de Sexta-feira, o Sr. Bispo deixou-nos o desafio para sermos Ramos que podem ser mais e chegar mais longe. “Como discípulos devemos cumprir a nossa missão de Batizados e sermos figuras vivas do Presépio”. E olhando Maria como Aquela que faz a vontade de Deus, “devemos ser generosos e agentes modificadores do mundo à nossa volta”.

Já na Assembleia Pastoral, onde estiveram presentes os responsáveis e alguns elementos dos vários grupos paroquiais, foi-nos dirigida uma palavra de apreço e valorização pelo trabalho desenvolvido nos diversos subsetores pastorais, em paralelo com alguns desafios mais específicos de cada subsetor. Por exemplo, no trabalho do Grupo Coral junto da assembleia, da Catequese junto das Famílias, dos Ministros Extraordinários da Comunhão na multiplicação da periodicidade de levar a comunhão aos doentes, dos Jovens na elaboração de um plano de ação, dos Acólitos e Leitores na formação, do Grupo Paroquial de Assistência na aproximação dos mais frágeis, quer pela doença, quer pela solidão. Este, um problema típico dos meios urbanos, mas que se estende a passos largos para as aldeias. “Não podemos deixar que o nosso vizinho morra sem darmos conta”. Temos de desenvolver estratégias de proximidade e aproximação; temos de entrar nas famílias sem ferir a sua privacidade.

No momento de encontro com as crianças da Catequese e Grupo de Jovens, D. Pio Alves, para além de responder às mais variadas dúvidas e curiosidades dos mais novos, aproveitou para reafirmar a importância da participação na Eucaristia Dominical e relevar a problemática do isolamento e da solidão. A Eucaristia é o momento privilegiado para escutar a Palavra de Deus e perceber o caminho que Deus nos destinou e que devemos seguir.

A Visita Pastoral terminou no Domingo, dia 22, com a Eucaristia que contou com a presença de um número significativo de idosos/doentes que receberam o sacramento da Santa Unção, como sinal de força para suprir as suas dores em união com a Cruz de Cristo. Na mesma, esteve presente o Cónego Domingos Oliveira, filho desta terra, que entusiasmou ainda mais a celebração por contar 45 anos que neste mesmo lugar celebrou a sua Missa Nova. Com uma assembleia a transbordar de alegria entre crianças, jovens, adultos de todas as idades e iodos, e na presença da Luz da Paz de Belém, celebramos o Dia do Senhor no cumprimento da liturgia do IV Domingo do Advento. No resumo da visita Pastoral, D. Pio Alves recordou-nos que somos discípulos de Cristo e se como seres humanos não podemos esquecer o próximo, como Cristãos e discípulos de Cristo esta exigência é ainda maior. Sublinhando o Evangelho, o Sr. Bispo relevou a figura de José, como Aquele que sabe a sua missão, que põe em prática o que Deus lhe pede; o homem que nos ajuda a valorizar o dia-a-dia da nossa vida.

No momento de Ação de Graças, o pároco Manuel Cantilal teve uma palavra de agradecimento para com o Sr. Bispo e para com todos os colaboradores dos diversos setores pastorais que, “com bastante dedicação e empenho”, prepararam esta celebração e toda a Visita Pastoral. Também aqui foi dirigida uma palavra de estima e de carinho pelo Pe. Cantilal e pelo Pe. Domingos (como é conhecido na terra entre familiares e amigos). Após a bênção do Sr. Bispo, e na transição para o momento de confraternização, todos os fiéis procuravam oportunidade para cumprimentar o Sr. Bispo, na mesma alegria contagiante que envolveu estes 3 grandes dias. A paróquia de Guimarei está agradecida ao Sr. D. Pio e à Igreja do Porto por este momento de revitalização!

(inf: MJMartingo)